Música Romântica Djavan, te devoro

domingo, setembro 15, 2013 por · 3 Comentários

Teus sinais me confundem
Da cabeça aos pés
Mas por dentro
Eu te devoro,

Teu olhar, não me diz exato
Quem tu és
Mesmo assim
Eu te devoro…

Te devoraria
a qualquer preço,

Porque te ignoro,
Te conheço,
Quando chove ou
Quando faz frio,

Noutro plano
Te devoraria
tal qual Caetano
A Leonardo DiCaprio…

É um milagre,
tudo que Deus criou
Pensando em você,
Fez a via-láctea
Fez os Dinossauros,
Sem pensar em nada
Fez a minha vida
E te deu,

Sem contar os dias
Que me faz morrer,
Sem saber de ti
Jogado à Solidão,

Mas se quer saber
Se eu quero outra vida
Não! Não!

 

Partilhe com seus amigos:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Reddit
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
  • MySpace

Como curar nosso coração partido?

segunda-feira, setembro 2, 2013 por · 1 Comentário

A pesquisa no Journal of Consumer Research, publicada em 2013, mostrou que as pessaos preferem determinadas músicas baseadas nas suas experiências recentes. Por exemplo, após uma discussão algumas pessoas tem vontade de ouvir música mais agressiva, e pelo contrário as pessoas que sofreram uma desilusão amorosa tem prefereência por músicas tristes.

Algumas músicas nos marcaram em determinados períodos da nossa vida e se tornaram inesquecíveis. Algumas músicas nos lembram momentos da separação, ou de reconciliação, outras músicas fazem nos chorar sempre que ouvimos no rádio.

De fato alguns terapeutas defendem exatamente isto, que determinadas músicas nos dão a sensação de conexão com a nossa experiência vivida, expressam exatamente os nossos sentimentos e podem nos ajudar a ultrapassar os momentos mais difíceis. O pesquisador em terapia musical Kay Norton, da Escola de Música da Univesidade do Arizona, defende que mesmo para pessoas e estado terminal, a música triste parece melhorar a qualidade da vida delas durante os últimos dias de vida, porque se sentem entendidas e se liberam emocionalmente através da música.

Qual foi a música que ajudou você a ultrapassar o último coração partido?

Está a fim de conhecer novos solteiros? Inscreva-se grátis no be2 e veja quem busca você? Clique aqui!

Partilhe com seus amigos:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Reddit
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
  • MySpace

Encontros amorosos após divórcio: o que evitar

domingo, setembro 1, 2013 por · 1 Comentário

O jornal Huffingtonpost tem um artigo interessante para os nosso leitores. Começa assim:

“Será que tenho comida nos meus dentes? Será que esse cara presta atenção no que estou falando? Será que essa mulher gosta de mim?” São tantas as perguntas no primeiro encontro amoroso! O blog do be2 tem algumas dicas do que você deve evitar em um encontro no restaurante, e para aumentar as suas chances:

- Coma o que você tem vontade. Não deixe de comer para que seu parceiro não pense que você não gosta da comida, mas evite devorar, e fazer sons estranhos. Coma pausadamente.

- não fique checando seu smatphone: coloque em sua bolsa e deixe. Invista o seu tempo no momento presente e dedique a atenção necessária. A exeção claro, é se forem seus filhos ao telefone.

- Não precisa de pagar o jantar: esta dica é para as mulheres. Alguns homens preferem pagar para se sentirem no controle. Aqui você decide, podem chegar a um acordo e você paga da próxima vez.

- Não fale da sua relacão anterior ou do seu ex: mesmo que a outra pessoa pergunte sobre o seu divórcio, você não precisa entrar em detalhes sobre o que não deu certo,  evite insultar seu ex, senão corre o risco de assustar sua companhia.

- Não faça sexo: esta dica depende muito de cada pessoa. Algumas pessoas não se importam que o outro pense que elas são “fáceis”, tudo depende se você busca algo sério ou não. Se você busca uma relação séria é melhor conhecer bem a pessoa antes, do que causar a impressão errada.

- Não beba demais: para não perder o controle do que você falou e das suas ações, para não se arrepender depois, e para ficar em segurança.

São apenas algumas dicas. Se vocês tem mais, deixem um comentário.

Se você busca um amor sério e duradouro, inscreva-se no site de relacionamento be2, aqui!

Partilhe com seus amigos:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Reddit
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
  • MySpace

Poema de Vinicius de Moraes, Ai de quem ama

quinta-feira, agosto 15, 2013 por · 1 Comentário

Quanta tristeza
Há nesta vida
Só incerteza
Só despedida

Amar é triste
O que é que existe?
O amor

Ama, canta
Sofre tanta
Tanta saudade
Do seu carinho
Quanta saudade

Amar sozinho
Ai de quem ama
Vive dizendo
Adeus, adeus

Partilhe com seus amigos:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Reddit
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
  • MySpace

Tem música que ajuda o nosso coração partido?

quinta-feira, agosto 1, 2013 por · Comente

A pesquisa no Journal of Consumer Research, publicado em 2013, mostrou que as pessaos preferem determinadas músicas baseadas nas suas experiencias recentes. Por exemplo, após uma discussao algumas pessoas tem vontade de ouvir música mais agressiva, e pelo contrário as pessoas que sofreram uma desilusao amorosa tem preferencia por músicas tristes.

Algumas músicas nos marcaram em determinados periodos da nossa vida e se tornaram inesquecíveis. Algumas músicas nos lembram momentos da separação, ou de reconciliação, outras músicas fazem nos chorar sempre que ouvimos no rádio.

De fato alguns terapistas defendem exatamente isto, que determinadas músicas nos dão a sensação de conecção com a nossa experiência vivida, expressam exatamente os nossos sentimentos e podem nos ajudar a ultrapassar os momentos mais dificeis. Segundo o pesquisador em terapia musical Kay Norton, da Escola deMúsica da Univesidade do Arizona, defende que mesmo para pessoas e estado terminal, a música triste parece melhorar a qualidade da vida delas durante os ultimos dias de vida porque se sentem entendidas e se liberam emocionalmente atravês da música.

Qual é a música que ajudou você a ultrapassar o ultimo coração partido?

Partilhe com seus amigos:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Reddit
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
  • MySpace

Próxima Página »